Fettuccine com mix de cogumelos servido na alcachofra

 

Quando a chef Anouk, do restaurante Donna Pinha, em Santo Antonio do Pinhal, teve a ideia de promover o primeiro Festival da Alcachofra, em 2002, somente dois produtores locais apostavam no plantio da flor.

“Além de usar produtos frescos e diferenciados na nossa cozinha, a ideia sempre foi estimular o pequeno produtor a inovar e sair do tradicional, além de incentivar o turismo gastronômico, atraindo pessoas que buscam sabores diferentes, que retratem a nossa região”, conta Anouk.

Ao completar 15 anos na temporada 2017, o evento gastronômico tem vigor de um adolescente, mas demonstra a maturidade de um adulto, com bons resultados não só para o restaurante.

“Nos primeiros anos do festival, tínhamos somente dois produtores na região e poucos pés de alcachofra em cada uma das propriedades. Hoje, já são seis produtores, com muito mais pés, e tem mais gente querendo plantar”, conta.

Vendida nos mercados do Vale por até R$ 20 – ou mais –,  nas quitandas de Santo Antonio do Pinhal, ou mesmo no Donna Pinha, o cliente consegue comprar a flor por R$10.

Com a chegada da primavera e os preços mais acessíveis, muita gente sobe a Serra da Mantiqueira nessa época do ano em busca da alcachofra.

Veja o vídeo do nosso almoço no Festival da Alcachofra:

No restaurante. Foi o que fiz no último final de semana e, a convite da chef Anouk, experimentei alguns dos cerca de 20 pratos do menu da 15ª edição do Festival da Alcachofra.

Foram duas opções de entrada, a casquinha de truta servida no botão da alcachofra e a Alcachofra Gorgonzola, já sagrada no menu do Festival. Essa última é de, literalmente, lamber os dedos.

Retirar as pétalas da flor e degustar uma a uma, com calma, é uma experiência e tanto. Por mais que você seja um cozinheiro de mão cheia, provar essa receita da chef Anouk é diferente e especial. A entrada é acompanhada de pão. Vale experimentar.

Depois, pedi o carrê suíno com alcachofra e purê de mandioquinha. A alcachofra utilizada nesse prato, em conserva, traz um azedinho agradável ao sabor e valorizando ainda mais o corte de carne.

Por fim, ainda em clima de celebração à primavera, provei o bolo de lavanda com limão siciliano, servido quentinho com sorvete. Cada colherada é uma felicidade sem fim. O fim do doce, uma tristeza!

“Uma das novidades do cardápio desse ano é o arroz negro aromático com flores comestíveis, servido dentro da alcachofra. Utilizamos o arroz Ruzene, do Chicão (produtor) que foi pioneiro na nossa região. É um arroz diferenciado que uso muito e agrada bastante veganos e vegetarianos que buscam sabores inusitados”, explica Anouk.

Uma última dica, pra quem quiser aproveitar o final de semana na Serra, é se hospedar na Casa da Onça, um Airbnb que fica no bairro dos Mellos. Uma casinha privativa e aconchegante ideal para quem quer ficar mais próximo da natureza.

Veja o vídeo da Casa da Onça:

 

15º Festival da Alcachofra

No Donna Pinha, em Santo Antonio do Pinhal

Até 30 de outubro

www.facebook.com/DonnaPinha/

Tel. (12) 3666-26690

Dica de hospedagem

Casa da Onça

www.airbnb.com.br/rooms/5756551

Deixe uma Resposta

18 + cinco =